Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sexta-feira, 02 de Novembro, 2012

Estou de castigo, a estudar.

E estou a desesperar.

Com a quantidade de coisas

que esperam que eu memorize.

 

Não entendo!

Eu já sou demasiado velha para estas coisas.

E não quero, com a frase anterior, dizer que me sinto velha.

Mas, se até na faculdade, a maior parte dos exames (assim de cabeça, talvez uns 70%) fora feitos com consulta... como se espera que, nesta altura do (meu) campeonato eu vá conseguir memorizar alguma coisa?

Não dá!

Ainda para mais... o pobre do meu neurónio com tanto que tem entre mãos... não consegue dar conta de tudo.

Há pouco uma das minhas colegas dizia "tens de esvaziar a cabeça, ela está muito cheia e por isso é que não entra mais nada".

E sim, deve ter razão... acontece que nesse campo (o que eu armazeno no arquivo da minha memória) o meu cérebro sempre teve uma vontade muito própria... arquivando o que ele bem entende, por muito ilógico que seja. E eu? Eu tenho de habituar-me e conviver com isso. Assim como assim... não dá para trocar a cabeça, dizem...

tags:
publicado por K às 20:57

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)