Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Terça-feira, 28 de Agosto, 2012

Já passaram seis (longos) meses.

A dor mantém-se... profunda.

A saudade adensa-se.

Reconforta, ainda que ligeiramente, saber que o sofrimento terminou.

Mas não se esquece.

Porque nunca nos esquecemos de quem amámos e quem nos faz falta.

Não nos esquecemos quem nos fez bem e só quis, sempre, o nosso bem.

 

Ainda um destes dias, não há muito tempo, dei por mim a meio do dia a pensar - num daqueles momentos irreflectidos - que iria ligar-lhe a contar o que quer que fosse que estava a acontecer no meu dia. Só breves instantes depois me veio à memória que não mais posso, efectivamente, fazer essa ligação. Fica a recordação das vezes sem conta em que isso sucedeu. Até posso antever qual seria a reacção. Mas, não é a mesma coisa. É o que me resta, mas fica aquém do que eu desejava. Há coisas que não controlamos, de todo. Esta é (só) mais uma delas.

 

Seis longos meses, mãe.

Passou tanto tempo e passou tão pouco.

Um grande, grande beijinho do tamanho das minhas saudades.

tags:
publicado por K às 01:10

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)