Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Terça-feira, 17 de Abril, 2012

Há dias que acordo com muitas saudades. Em que custa muito fazer o que tem de ser feito: despachar, tomar o pequeno-almoço, ir trabalhar. Os primeiros momentos faço (quase) tudo em piloto automático. Há horas difíceis de passar, em que a dor parece assustadora e que nos consome mais do que aguentamos. Felizmente depois conseguimos dar a volta. Nem sei bem em que momento do meu trajecto casa-trabalho isso sucede, nem porquê. Nem me interessa ir por aí. Mas o ânimo não anda grande coisa. E, por vezes, dá uma vontade de mudar tudo, ou quase. Assim uma mudança de vida algo radical. Falta-me a coragem e, no limite, a vontade. Porque, bem vistas as coisas, no papel (ou num sonho-daqueles-que-nunca-são-para-concretizar) tudo parece melhor. Em tudo e qualquer situação há coisas boas e más. No limite descubro que não quero assim tanto mudar de vida. Quero mudar algumas coisas e estou a trabalhá-las para as colocar em prática.

 

O resto? Logo se vê as surpresas que me estão destinadas.

tags: ,
publicado por K às 12:56

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)