Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 01 de Março, 2012

Hoje fomos dar um saltinho ao cemitério - creio que se irá tornar num hábito (logo eu!) - e foi impressionante ver a quantidade de flores que estavam lá. Sem qualquer tipo de exageros eram quatro vezes mais do que as dos lados (estes tinham as que são habituais, nada de confusões). Até pode ser considerado um exagero, sem dúvida (ou que me estaria a gabar). A verdade é que a ausência dela foi (e continua a ser) muito sentida. E que, felizmente, tinha muita, muita, muita, muita gente que gosta dela. E é (mais) uma forma de prestar uma última homenagem.

Eu senti, nos dois dias, que foi um constante entra e sai. Um corrupio. Por vezes, nem conseguia terminar de falar com alguém, porque aparecia outra pessoa que me queria cumprimentar. Muita gente, uma multidão. Em especial na 4ª Feira - parece que ainda estiveram mais pessoas, mas, como eu estava na capela não me apercebi.

Pelo menos agora não está a sofrer, eu sei. E os últimos tempos já nem eram "a minha mãe". Mas custa, custa tanto.

tags:
publicado por K às 20:08

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)