Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 03 de Junho, 2009

Últimas da minha mãe...
Finalmente (tanto tempo depois) a minha mãe lá teve a consulta de quimioterapia. Perante todo o (longo) processo, a médica optou, pelo menos para já, por não submeter a minha mãe à quimioterapia - até porque receia que não seja eficaz num ou noutro ponto identificado no último exame. Mais a mais achou-a muito bem (a verdade é que pelo menos, aparentemente "por fora" está mesmo muuuuuuuitooooo melhor). Com certeza que muito também se deve à medicação "alternativa" que tem andado a tomar (francamente, não há como negar: tem tido um efeito muito benéfico e ainda bem!!!).
Como tal, durante dois meses vai voltar a tomar um medicamento (o tal que em 2007 tanto aqui como em Londres recomendaram, infelizmente nessa altura não surtiu os efeitos desejados) e, passado esse tempo, volta a repetir esse exame para se ver a evolução.
Espero que seja o melhor caminho, anseio que esta história tenha rapidamente o final feliz desejado.
Não lhes digo nada disto, não posso... mas continuo a achar que tudo isto são "experiências" na imensidão de dúvidas (e mais a mais sendo um caso tão raro) que os assola. Qual o mal que tem? Certezas ninguém tem, é certo. Mas deixava-me um bocadinho mais descansada se tivesse outro tipo de "segurança" do lado de lá... é o que temos. Acima de tudo, o pensamento tem de ser positivo e tudo vai acabar bem.

Regressámos há pouco de mais uma consulta do homeopata (o tal que fica onde o diabo perdeu a mãe) e ele confirmou o que nós já tínhamos também reconhecido: a minha mãe está muito melhor. E ainda bem. A verdade é que quando começamos a ir lá, ela tinha imensa dificuldade em mexer-se, andava, é certo, mas a muito custo. E alguns movimentos então... Agora quase que nem se dá pelas dificuldades. Sim, ainda tem algumas, assim como as dores.

Não quero parecer "ave agoirenta" (a verdade é que depois de, ao longo destes dois anos, cada vez que se chega a uma etapa... surge outra pior, não consigo deixar de estar um pouco de pé atrás), mas os resultados do último exame são deveras preocupantes. Não consigo esquecer-me disso. Se os medicamentos de homeopatia, associados com o tal medicamente, serão eficazes no controlo (e quem sabe na mitigação) do bicho...? Espero e desejo que sim... mas prefiro esperar para ver, em vez de deitar já todos os foguetes para o ar. A ver vamos.

tags: ,
publicado por K às 22:46

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)