Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 17 de Novembro, 2011
O despertador que não toca. Acordamos sobressaltos porque à hora que
verificamos que ainda estamos a dormir, deveríamos estar a chegar ao
destino. Nada de mais, são só quase três horas de atraso. Despachar a
correr. Saltar o pequeno-almoço. Chegar à rua, começar com telefonemas,
para minimizar os estragos (constatar que estamos a ficar sem bateria no
"tufone"; o carro quase não tem óleo...) e, eis senão quando, somos
brindados com a boa nova. Afinal, estamos, perfeitamente, dentro do
horário. O prazo não termina às 12h, como eu pensava, mas sim às 17h.
Conseguimos, portanto, relaxar, respirar fundo (ir à bomba de gasolina,
comprar e colocar o óleo), fazer a viagem, calmamente e... chegar, sem
sobressaltos, muito antes da hora. Há dias em que parece que tudo corre
contra nós, mas, afinal, não é bem assim.
publicado por K às 17:00

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)