Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 10 de Agosto, 2011

Em geral, sempre que os meus pais têm algum problema que envolva equipamentos electrónicos e afins, eu sou o s.o.s. deles. Até porque, na grande maioria dos casos, consigo resolver as questões. Hoje foi um exemplo disso. "Ai filha, a televisão não muda de canal, nem consigo alterar o som, nada". E as pilhas do comando, mudaram? Que sim, que ainda ontem o meu pai tinha estado a verificar as pilhas e que estavam boas. Começo, mesmo que remotamente, a tentar ajudar. Vamos por eliminação. A tentativa erro. Chegamos à conclusão que a box está a funcionar, porque os botões na dita funcionam - isto depois de eu ter de explicar que vão à box, carregam no botão assim, e fazem assado - e que a televisão também e que sim, estão sintonizadas uma com a outra. Menos mal. Aparentemente, o problema estará no comando. Insisto na pergunta das pilhas. Lá estou eu a ser chata, é o que falta dizerem-me. Que sim, que o meu pai ontem verificou as pilhas. "Deixa, lá, filha". Sou presenteada, mesmo naquela tónica do "não és capaz, deixa lá". Como não estou familiarizada com o comando - o fornecedor da televisão por cabo deles é distinto do meu - peço que me diga todos os botões e o que está lá escrito. "Mas não tenho aqui os óculos". Tudo a ajudar, claramente. "Vou dizer o que consigo ver". Lá tentamos carregar no botão XPTO, e depois num outro. Nada. Bem, dou-me por vencida. Não sem antes rematar, mas vejam lá a questão das pilhas, até pode ser que tenham sido colocadas ao contrário. Ah e de recomendar que telefonassem para o operador, podia ser que tivessem alguma sugestão do que estava a suceder.

Já eu tinha pedido a uma amiga que ia estar nas redondezas - nem por isso, mas não se importava de fazer o desvio - para lá dar um saltinho... quando resolvo indagar o ponto de situação. Qual foi a resposta? "Ah, já está resolvido. Era das pilhas". Naturalmente!

Mas, bom, bom, é apesar dos pesares, ter este tipo de conversas com a minha mãe. É, sem dúvida, um bom sinal. Mesmo que daqui a uns tempos venha uma fase "down", agora é aproveitar a fase, minimamente, "up" - ou a tentativa de fase up.

tags: ,
publicado por K às 00:03

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)