Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Terça-feira, 12 de Julho, 2011

Assim que me lembre, não há (quase) nada que me arrependa de ter feito (ou ter deixado por fazer). O que não é nada mau, creio. Existem inúmeras situações que não me orgulho (mesmo nada!), mas não me arrependo do que fiz, nessa altura - claro que se fosse agora, com o que sei hoje, provavelmente agiria de outra maneira - algumas até, tenho de confessar, poderiam ser bastante embaraçosas (daí o não me orgulhar). Para estas últimas, só me ocorre: «Mas o que estavas tu a pensar, K, nessa altura? Onde raio tinhas tu o teu neurónio?» e não passa disso mesmo. Também é giro constatar que, para outras, passado tanto tempo, a questão embaraçosa já quase nem se coloca e, quando me lembro de alguns desses momentos, esboço um sorriso e "não passa (mai) nada", ficaram lá longe e estarão, apenas, guardadas em algumas memórias que o vento ainda não levou.

Arrependimentos? Espero não vir a ter e tenho agido de forma a não ser invadida por essa praga.

tags:
publicado por K às 18:50

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)