Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 04 de Maio, 2011

Vá-se lá saber porquê esta música não me sai da cabeça. Sim, mais uma do baú para começar o dia.
Tracy Chapman - Revolution

Será que não é evidente?
Continuo na minha, o que nós precisamos é de uma revolução. E não precisa de ser sangrenta, violenta nem "enta" coisa nenhuma. Mas, de outra forma, nem com PEC X vejo forma de isto (Portugal) entrar nos eixos. É que a minha questão subsiste: isto é tudo mais do mesmo. Mais do mesmo que tem sucedido nos últimos trinta e seis (?) anos. Onde nos trouxe? Até aqui, a meio desta crise (que ainda tem muito para dar, infelizmente). Só se pensa no imediato, enquanto dura um mandanto, vá dois. Ninguém (deste uma bancada da Assembleia da República a outra) pensa a longo prazo (excepto, claro está, no seu umbigo). Revolução, revolução, à séria, é o que precisamos.

publicado por K às 08:01

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)