Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 27 de Abril, 2011

De manhã ao falar com o meu pai - habitualmente faço o relatório da noite, logo de manhã - dá ideia que a minha mãe está um pouco melhor. São melhorias mínimas, mas agarramo-nos a qualquer coisa. Questionei-o se ele achava que o pior momento, deste tratamento, já teria passado. Ele terá entendido outra coisa e respondeu-me, correspondentemente a isso. Percebeu se o pior, de todos os tratamentos, ainda estaria por vir e a resposta foi pronta "nem toda a gente tem os mesmos efeitos, pode ser que ela nem venha a ter o pior". O meu pensamento imediato, do alto da minha total e completa ignorância, "há pior ainda?!?". Oh vida!

Esperemos que não venha esse pior e que, desta leva, a parte mazinha, a mais dolorosa e tudo e tudo já esteja a terminar.

tags:
publicado por K às 13:57

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)