Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sábado, 19 de Março, 2011

Eu sou das que contesto e protesto os dias disto e daquilo, é mais forte do que eu. Mas, como em tudo na vida, há (maravilhosas) excepções. Uma delas é esta: o dia do Pai. Hoje e ainda bem, calhou num Sábado, pelo que, não tarda mesmo nada, vou sair e ter com ele - tem de haver uma vantagem em cair da cama com as galinhas, passamos mais tempo com quem gostamos.
Por estes últimos tempos tão difíceis, mas acima de tudo, por ser uma das minhas âncoras, em quase todos os momentos da minha vida, sim, os bons e os maus; por tudo o que sempre me tentou transmitir (bem ou mal, certamente uma das grandes influências e no facto de eu ser como sou), mesmo discordando numa série de coisas e chocando, algumas vezes, com os nossos feitios tão fantásticos; ... ; por tudo e por nada tenho um orgulho imenso no pai que tenho.

Quem tiver um bocadinho, dê uma vista de olhos a este texto do Pedro Ribeiro. Magnífico.

tags:
publicado por K às 09:44

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)