Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 23 de Fevereiro, 2011

Alguém, por favor, alguém consegue explicar-me esta coisa das pedras da calçada chorarem? É uma daquelas dúvidas e qui ça inquietações que me consome há algum tempo. As pedras da calçada choram porque os passeios não são lavados tanto quanto elas gostariam? Elas queriam tomar banho todos os dias, como os portugueses, lavadinho, fazem; e, ao invés, são lavadas, quanto muito, com a mesma frequência que alguns povos ditos "mais civilizados". É por isso? Ou será pela quantidade de porcaria de cão que encontramos espalhada? Isto porque os donos dos canídeos acham que virá mais tarde alguém para recolher os dejectos dos seus fiéis amigos de estimação. Será pelo estacionamento caótico em algumas zonas da cidade? Que obriga à invasão descontrolada dos veículos auomóveis? Será pela quantidade de transeuntes que as percorrem - alguns são tão subtis a caminhar que mais parece que estão a marchar - ou por ser esmagadas pelas rodas dos veículos mais pequenos (os carrinhos de bebés)? Será? Será porque estamos em crise? Será porquê? Não entendo. Vidas!

publicado por K às 09:04

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)