Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Domingo, 13 de Fevereiro, 2011

Estou numa festa e pergunto à anfitriã (que, por mero, acaso, é a segunda vez que me cruzo com ela; quem eu conheço e a razão de estar na festa é o namorado / marido dela) se ela não conhece o Duarte Anjo, se por mero acaso não será primo dela, ou assim, visto que até têm o mesmo apelido. Resposta, pronta, da anfitriã, «mas o meu apelido é Duarte». Lindo, K. no seu melhor... como tenho um amigo (por acaso, vários, mas lembrei-me daquele) cujo nome é Duarte Anjo, fiz o raciocínio lógico: "Duarte Anjo... T. Duarte... têm o Duarte igual, devem ser primos!" Nota, no meu neurónio, o nome identificado como igual, espanto dos espantos, foi "Anjo"... porquê? Ninguém sabe!
Ontem fiz mais algumas assim... mas agora, não se me ocorrem... K. continua no seu melhor, disso não restam dúvidas.
[outra nota: os nomes referidos são fruto da minha imaginação e pretendem, somente, ilustrar a situação]

publicado por K às 11:53

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)