Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 10 de Fevereiro, 2011

Alguns lembrar-se-ão da minha aventura de final de ano em que destruí, inadvertidamente, um cartão multibanco, perfeitamente válido, achando que estava a fazê-lo ao que iria caducar daí a uns dias.
Depois de achar que conseguiria sobreviver só com um deles - em vez de estar a pagar a 2ª via do cartão que, estupidamente, cortei em mil pedaços - durante uns mesinhos (não tarda chegaria o novo, lá para o final do ano, pois o que eu invalidei também iria caducar) - tendo constatado que tal não seria possível. Já andava completamente desorientada nas contas e, numa altura como estas é algo impensável. Vai daí, deixei-me de armar em forreta e toca a contactar a minha gestora de conta. Contei-lhe o que tinha sucedido (ela é minha gestora há muito pouco tempo, por esta altura já deve ter percebido que não regulo lá muito bem... pelo menos, não pode afirmar que andou iludida) e tratamos do novo cartão. Tudo pacífico. Dentro do prazo estipulado, lá chega o dito a casa. Nada fora do comum, portanto.
A não ser, lá está, a parte em que aqui a K. intervém - what else is new? Recebo o cartão, reparo que o nome não é o que habitualmente utilizo - como vem com a combinação proibida... se calhar já ia sendo altura de ultrapassares, também, esse trauma (digo para mim. eu converso muito comigo, e até dá resultado) - encolho os ombros e arrumo-o na carteira. Tudo isto sem ler, nem que fosse de relance, a bela da folhinha que acompanhava o belo do cartão. Para quê? Diz sempre a mesma coisa... certo?
Ontem é chegado o dia de o utilizar. Fui almoçar com a P. - uma das grávidas e está cada vez mais lindaaa - e após o dito, rodízio de pizzas, que bom! Vou a pagar com o cartão novo e a mensagem é: código errado. Naturalmente que não pode ser. Há anos que uso o mesmo código, em todos os cartões (para não me desorientar). Recebi o novo cartão, mas, naturalmente, vem com o código antigo. Nova tentativa. O mesmo resultado. Lá tenho de pagar com outro cartão - coisa que não queria.
Ao final do dia, resolvo passar num balcão do banco (ainda estava aberto, aquela hora) e voltar a experimentar - ao menos, se ficasse retido, seria logo no banco, pensei - bem dito, bem feito. A máquina ficou com ele. Peço ajuda ao rapaz do balcão que foi bastante solícito. Ainda tentou convencer-me a pedir um novo cartão e patati, patata. Eu a pensar... acabei de receber este, está novinho em folha... nem pensar. Saio e resolvo contactar a minha gestora. Mesmo aquela hora, foi impecável. Diz que estava à espera do meu telefonema. Parece que a folha que acompanha o cartão dizia que deveria contactar o meu balcão, porque o pin tinha sido enviado para lá. Pois... isto se eu tivesse lido, tinha ajudado... coisas da K.
Ligaram-me há pouco, já me disseram o dito pin. E sim, recomendaram-me para não utilizar o cartão durante dois dias, numa ATM, senão o dito volta a ser engolido.

publicado por K às 12:47

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)