Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Domingo, 24 de Outubro, 2010

Esta coisa do sub-consciente (ou do inconsciente - nunca sei quem é quem e... baralho tudo, dá no mesmo, como também só tenho um neurónio) é gira e tem muito que se lhe diga.
Então não é que passei a noite, inteirinha, a sonhar com disparates e coisas que tais? E o que é pior, acordar com a sensação de, na volta, não são disparates. Às tantas do desgraçado do teu único neurónio está a gritar-te o caminho - como se pelo menos uma parte ti não o soubesses já - que deves tomar. Giro, não deixa de se o ser. Ainda mais engraçado é sonhar (também) com passado mais longínquo e constatar (o que há muito tínhamos a certeza) que, para além de não "mexer connosco", temos a sensação que fizemos as pazes (mesmo que ao nível do inconsciente). É um arrumar a casa. Agora que o Verão se foi e tenho de ir recuperar a roupa do Inverno. Vidas.

publicado por K às 08:07

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)