Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sábado, 21 de Fevereiro, 2009

Hoje estou bem animada. Na continuação da tarde de ontem, não sei porquê (ou se calhar até sei bem) só me deu para a parvoeira... há dias assim e ainda bem.

Talvez por ter encontrado a minha mãe significativamente melhor. Mesmo. Tanto que já se movimenta sem o auxílio do andarilho. Claro que ainda falta muito tempo para recuperar... mas, o que interessa é que está no bom caminho. É engraçado que, à medida que ela melhora vamos, entre nós, falando mais abertamente e descomplexadamente da coisa. Mesmo sem combinarmos nada. Agora que, aparentemente, o susto já terá passado, esperamos. O fantasma de nunca mais conseguir andar está a afastar-se a olhos vistos. Dá ideia que agora, tendo a certeza disso, podemos falar sem receio de que algo "volte atrás". Ainda hoje, isso aconteceu. A propósito de um comentário que um dos médicos fez ao meu pai esta semana. Quando lhe perguntou como ía a minha mãe, o meu pai respondeu-lhe que ela lá vai recuperando. "Então, mas já consegue andar?". "Sim", respondeu-lhe o meu pai, "Já se consegue mexer muito mais, apesar de ainda ter muitas dores". "Ainda bem", devolveu-lhe o médico, "É que não estávamos a entender o porquê de ela não andar. E receámos que não voltasse mais a conseguir fazê-lo". Medo. Ainda bem digo eu. Mais uma vez, a minha madresita demonstrou que é uma mulher muito forte e conseguiu dar a volta por cima.

Sim, as dores ainda são muitas, tanto que os comprimidos voltaram a ser modificados (aumentou ligeiramente a dose, mas, essencialmente, encurtou o espaço de tempo em que ela tem de reforçar). Ela está preocupada com o "pós". Já lhe disse que o "desmame" virá depois. Agora tem é de não ter dores, para conseguir recuperar.

Ahh e também lhe aumetaram, ligeiramente, a dose dos "relaxantes"/"anti-depressivos", o que me deixa mais sossegada. É para isso, e para ocasiões como esta, que estes tipos de "químicos" servem.

Vim bastante mais animada. Sei que o caminho ainda é muito longo... mas a coisa está a melhorar que é o que interessa.

Também achei o pai mais tranquilo. A ver vamos se tudo isto era "fogo de vista", para não me deixarem preocupada, ou se é mesmo "para valer".

tags: ,
publicado por K às 18:30

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)