Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 09 de Setembro, 2010

- Mas, eu não quero! Tem mesmo de ser? - pergunta ela com olhos de cão abandonado a fazer beicinho.
- Sim, tem mesmo de ser. Se fechares os olhos não vai custar nada - tranquiliza ele.
Ela segue a sugestão, ao início meio a medo. Fecha os olhos, abre a boca e... num ápice engole tudo. Não fica nada. Custou ao início. Mas, depois, o sabor amargo foi-se diluindo e acabou por passar ao esquecimento.

Porque raio nos diziam sempre para fechar os olhos quando tínhamos (porque tinha MESMO que ser) de tomar um remédio ou coisa que o valha? Que eu saiba, se, por um lado conseguimos desligar, mesmo que temporariamente, o sentido da visão, o do paladar é um dos que, pelo menos voluntariamente, não conseguimos desactivar. Mais, creio que até ficamos com as papilas mais despertas (quando fechamos os olhos). Sim, eu sei que há o factor psicológico, ainda mais quando somos crianças. Mas, mesmo assim... quem terá sido a alminha que se lembrou de semelhante coisa? E porquê? E... ensinam isso a todos os pais, tipo disciplina do segundo semestre?!?

Porquê este assunto? Não faço ideia, mas isso faz parte da minha (in)sanidade - vede no "banner", a descrição do blog, para o caso de estares assombrado pela dúvida.

publicado por K às 07:53

Bommmmm diaaaaaaaaaa, K!

K, percebo-a, mas continuo na minha. Quando algo nos custa é preferivel acreditar ainda com mais força. A mentira faz por vezes o papel do analgésico. Pode é criar habituação. Mas qual o analgésico, que o não faz?:)
O a 9 de Setembro de 2010 às 12:51

pois... de-pen-de! há coisas que prefiro encarar bem de frente e que qualquer mentira, mesmo piedosa (odeio!) só tem, comigo, o efeito oposto ao desejado: piora tudo.
Agora, concordo consigo em algumas situações, sem dúvida.
Ele há drogas boas, absolutment, e algumas bem naturais que nos fazem esquecer algumas chatices bem feias!
;)

P.S.: já sentiu o chamamento? É que, cheira-me, "andarem" para aí a clamar por si noutro estaminé...
K a 9 de Setembro de 2010 às 13:24

Vi agora o chamamento!
São umas queridas:)
Obrigado.
Bj
O a 9 de Setembro de 2010 às 16:51

Somos MESMO umas queridas (umas mais do que outras, mas eu não sou de intrigas... LOL) - mas não ande por aí a divulgar. É que era bem capaz de arruinar a reputação de algumas de nós.

O importante é que tenha respondido ao "chamamento" e assim de repente, não sei porquê, lembrei-me dos "The Calling" eh eh. São só devaneios, uns atrás dos outros... estou tramada!
K a 9 de Setembro de 2010 às 17:50


mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)