Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 04 de Agosto, 2010

Agora que tive, finalmente, um tempinho, eis o rescaldo dos últimos dias:

6ª Feira
Depois de mais um dia daqueles (com pouquíssimas horas de sono), não me deixei levar pela melhor e resolvi descarregar TUDO numa saída. Há quanto tempo eu não dançava a noite toda, assim! O grupo foi fantástico, apesar das espécimes que inundavam o local, fizemos a festa toda e, basicamente, a pista era nossa. Claro que a música foi o principal motivador, pelo menos para mim - rock anos 80 e 90, que saudades! Estive quase 24 horas seguidas a pé entre exaustão mental (do trabalho) e física (da noite), digo-vos, valeu bem a pena. Foi uma óptima maneira de descarregar o stress.

Sábado
Poucas horas de sono, não que não tivesse vontade, mas o dever chama mais alto e a razão leva a melhor. Depois de ficar quase o dia inteiro fechada em casa, agarrada ao computador (e não, não foi no facebook ou na quinta, ou aqui no blog, ou nas fotografias... foi mesmo de volta do bendito relatório) resolvi (e bem) desanuviar. Primeiro matar saudades tuas, sabe sempre bem. E namorar liberta endorfinas ou sei lá o que é, sei que sabe bem e deixa-nos muito bem dispostos e tudo e tudo e tudo. Definidas e cumpridas as prioridades, lá seguimos para Belém com o casal alemão que estava a visitar-te. Claro que adoraram a zona e os pastéis então. Entretanto, já o E. se tinha juntado a nós. Jantámos na zona junto às portas de Santo Antão, isto depois do local seleccionado, aquela hora (perto das 22h) já não ter nada substancial. E de lá seguimos para o terreiro do paço onde, supostamente, iríamos assistir ao concerto da Miss Lauryn Hill. Esperamos quase uma hora, de pé - houve quem esperasse quase duas, valeu-nos termos chegado "atrasados" - e, depois, lamento, mas não me convenceu. Pelos ritmos, pelas músicas... nada! Nem assistimos até ao fim (e não fomos os únicos, houve muita gente a debandar). De lá ainda fomos ao bairro, afinal os "turistas" adoraram e sendo a última noite deles, há que ser bom anfitrião. A noite terminou quase à mesma hora do dia passado. A vida tem de ser aproveitada.

Domingo
Depois de deixarmos os visitantes no aeroporto e de aproveitarmos mais um pouco um "quality time" juntos, tive de dar por terminado o descanso e voltar a agarrar-me ao trabalho.

2ª Feira
Idem, poucas horas de sono e o relatório ainda a precisar de uma grande volta.

3ª Feira
Já vejo a luz ao fundo do túnel, pelo menos por agora. Consigo enviar esta versão e respirar de alívio. Pelo meio mais umas reuniões. Final do dia, completamente esgotada, mas com a agradável sensação de dever cumprido.
Conseguimos (sim, porque tiveste uns dias igualmente complicados para os teus lados) arranjar forças para estarmos juntos.
Sabes que acho que são estes pequenos, ENORMES, que se transformam em GRANDIOSOS momentos que nos ajudam a levarmos a vida para a frente? A encararmos as adversidades com coragem e, quem sabe, um sorriso sincero. Pode ser a coisa mais simples. O gesto mais subtil. Mas se tiver um impacto significativo irá tornar-se em boa memória.

Ninguém quer uma constipação? Daquelas à séria, com nariz a pingar e espirros e alguma tosse e nariz entupido e respirar só pela boca? Alguém é servido?

tags: , ,
publicado por K às 08:41

Devíamos repetir a night nos Algarves..ao menos o público que nos rodeava devia ser mais interessante!
Maria a 13 de Agosto de 2010 às 11:35

Cá por mim, repito a nigth dos Algarves em qualquer altura e local. Então se a música for do meu agrado... oh minha amigaaaa!!!
;)
K a 13 de Agosto de 2010 às 13:04


mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)