Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 12 de Fevereiro, 2009

Dá mesmo vontade de baixar os braços, entrar no faz de conta que, nas últimas décadas, tem invadido o nosso país. Só acrescentaria ao que o Mário Crespo disse aqui o seguinte:

Façamos de conta que o país não está em crise, que os despedimentos que todos os dias são anunciados não existem, que as condições financeiras e económicas das famílias portuguesas são excelentes. Façamos de conta que este é o país das oportunidades, onde todos são investigados e julgados pelas mesmas leis e que não há distinções. Façamos de conta que não é o país do factor "c" (a bela da "cunha"). Façamos de conta que estamos em pleno desenvolvimento tecnológico, social e cultural, de forma a "crescermos". Façamos de conta que fazemos parte dos primeiros países europeus no que diz respeito a condições de saúde, remuneração salarial, condições de apoio/ incentivo à maternidade/paternidade. Façamos de conta.

É o país do faz de conta. Ainda para mais em ano eleitoral.

Vamos fazer de conta!

Afinal de contas, o nosso clima até é dos melhorzinhos, aí não precisamos, efectivamente, de fazer de conta. 

tags:
publicado por K às 21:24

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)