Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sexta-feira, 25 de Junho, 2010

Já, por diversas vezes e pelos mais variados motivos, tenho referido a minha fabulástica mãe. Hoje é (mais) um desses dias. Por esta altura (*) já terá terminado o almoço de homenagem que os colegas lhe fizeram, a propósito da sua "aposentação". Uma das amigas (e colega) fez-me chegar um e-mail de uma das "altas patentes" do trabalho que, para além de ter enchido de orgulho, claro, deixou-me completamente comovida. Imagino como terá sido o belo do almoço. Deixo aqui o referido texto, para terem uma ideia do que estou a dizer (naturalmente omiti a instituição).

«Lamentavelmente não posso estar presente, por razões de agenda e de serviço público, no almoço de por ocasião da cessação de funçoes da (nome da minha mãe), por motivo de aposentação. Mas não posso deixar de me associar a esta justa homenagem. A (nome da minha mãe) foi um exemplo de dedicação à causa publica. Profundamente trabalhadora, competente  e empenhada sempre em fazer tudo que lhe era pedido bem e, muitas vezes acima do que lhe era humanamente exígivel, era também de uma enorme generosidade para com os outros E muitas  vezes com sacrfiicio da sua propria saúde. Guardo de (nome da minha mãe) como antigo Director-Geral e como antigo Vice-Presidente as mais gratas recordações e provas de amizade e de lealdade. Permita -me, Minha Querda Amiga que lhe  preste as mais genuinas e sinceras homenagens e lhe transmita  os mais sinceros e ardentes votos das maiores  venturas. Por tudo, muito obrigado e até sempre ! »

Sabe muito bem saber que há quem aprecie a minha mãe. Sei que serei sempre imparcial (afinal de contas, a mãe é minha!), mas é uma pessoa extraordinária e não conheço quem lhe aponte o dedo ou que tenha criado inimizades. Sim, teve, como qualquer pessoa deste gabarito, algumas "invejas" ao longo da vida. Mas, até nisto é um exemplo, algumas dessas pessoas que, ao início, tentaram fazer-lhe a vida negra, passado algum tempo, depois de colocarem a mão na consciência e de lhe terem reconhecido mérito, mudaram, completamente de atitude e hoje são GRANDES amigas da minha mãe. Já viram bem? Ela é um espanto!

 

(*) sim, agendei a publicação deste post. Afinal, não queria estragar a surpresa. Ah e a hora (perto do início do jogo Portugal-Brasil) não foi seleccionada ao acaso - pode ser que dê sorte!

tags:
publicado por K às 14:50

A tua mãe é mesmo uma pessoa excepcional :) E claro é minha tia, isso também tem valor :) Eh eh beijinho para todos
sónia a 25 de Junho de 2010 às 18:33


mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)