Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Terça-feira, 22 de Junho, 2010

Ao ouvir as notícias sobre as medidas que os ingleses estão a tomar, em termos de diminuir a despesa pública e tentar contrariar a tendência de crise, não consigo deixar de pensar. "Estes tipos têm noção que estão a gastar mais do que o que têm (por cada 4 libras gastas, 3 são provenientes de empréstimos) e, como tal, querem tomar medidas drásticas para contrariar a tendência". É como aquela analogia da família endividada com cartões de crédito, hipoteca da casa, carro, etc. Faz contas e vê onde pode cortar. Há o essencial que não pode faltar. Mas, se calhar, a playstation, a televisão, o telemóvel de última geração pode esperar, até as contas estarem equilibradas. E nós? Cortamos em algumas coisas que não devíamos. Noutras continuamos a esbanjar. Ah e insistimos em projectos megalómanos, tipo a família querer comprar um Lamborghini. Mas eu sou inculta e não entendo nada destas coisas.

tags:
publicado por K às 22:20

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)