Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quarta-feira, 10 de Março, 2010

Não sou moralista, de qualquer espécie, nem pretendo sê-lo. Tenho os meus princípios e serei, espero, sempre fiel a eles. No fundo, estarei sempre bem comigo, porque não pretendo agir contra o que penso, em tudo na vida, e, também, neste assunto: homens casados. No meu conceito, homens casados não são só os que, efectivamente, pela nossa lei, o são. No mesmo "saco" incluem-se os namorados, os que (con)vivem, etc. e tal. estão a ver a coisa? Para mim, homem casado (comprometido, se quiserem - é uma palavra que não utilizo amiúde, e sim, naturalmente sei porquê) não é elegível. Logo, é uma carta fora do (meu) baralho. Está fora da lista.
Já passei por algumas situações de quase pisar o risco. Mas, mantive-me (e espero continuar a afirmá-lo pelo resto dos meus dias) fiel: se és casado, não muito obrigada. E ainda que me acusem que estou a fugir (como já me aconteceu) ou de outras coisas que lhes passam pela cabeça. Lamento, não me aquece nem arrefece.
Nos útimos tempos, desde que me divorciei, já perdi a conta de "gaijos" (não têm outro nome, é mesmo) casados que se atiraram (e não, não foi "impressão" minha). Todos levaram a mesma resposta. Com mais ou menos diplomacia, normalmente adequada à "aproximação". Houve até uma altura em que eu achava que devia ter algo na testa... porque eram uns atrás dos outros.
Não julgo ninguém. Somos todos adultos. Cada um age como acha que deve fazer. Mais ou menos conscientes dos nossos actos. Mas, muito sinceramente, gostava de saber se estes maridos gostariam que as mulheres deles lhes fizessem o mesmo. É que, infelizmente, ainda temos muitos "espécimens" de macho latino a acharem-se o supra sumo (da batata frita). Eles podem ter inúmeros "affaires", mas ai da respectiva que olhe sequer para outro homem. Coitadinhos! Esquecem-se que quem traí não o faz sozinho, fá-lo com outra pessoa... enfim.

Acima de tudo não faço o que não gostaria que me fizessem (apesar de já mo terem feito, hélàs) e continuo a achar que é um relacionamento que não tem qualquer futuro - há quem embarque nele por essa razão; não faz o meu feitio - e trará muito mais sofrimento do que alegria. Neste assunto sou bastante egoísta: é "meu" e não é de mais ninguém. Partilhar, neste caso, não consta do meu dicionário.
E, confesso, tenho algum receio de ser apanhada numa teia dessas. Talvez por isso (e por saber que não leva a nada a não ser sofrimento e etc. e tal) fuja a sete pés. Mais vale prevenir. ;)

tags:
publicado por K às 20:51

http://www.baixaki.com.br/download/siotra-watermark.htm

deixeo no blog da Rita... mas deve ter sido apagado, visto que era sequencia do comentario que tinha pedido para eliminar...,
Shadow a 11 de Março de 2010 às 01:58

'bigada.
Estava a estranhar não aparecer lá o resto dos meus comentários...
Não sei se funciona com mac, mas vou indagar.
K a 11 de Março de 2010 às 02:09

http://www.baixaki.com.br/mac/download/iwatermark.htm

para mac... facil Mas de licença limitada..
Shadow a 11 de Março de 2010 às 02:20

:D yupieeeeee muito obrigadaaaaa!!!
vou experimentar.
K a 11 de Março de 2010 às 02:24


mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)