Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sábado, 06 de Fevereiro, 2010

Diz-se que nos maus momentos as pessoas revelam-se. Será que é isso mesmo que acontece? Ou... simplesmente nessas alturas nós conseguimos vê-las, com outro discernimento?
Não seremos nós os causadores da "revelação" (tanto na origem, como no final)?
Senão vejamos, somos nós que idealizamos, atribuímos, "vê-mos" determinadas características nas pessoas (origem). Seja porque temos as lentes sujas ou porque estamos encadeados pelo sol, ou outro sentimento mais-ou-menos profundo. E, no final, por alguma razão (interna ou alheia à nossa vontade) somos "iluminados" e observamos as coisas de outra maneira. O foco está em nós, e não nas pessoas que nós julgamos, à partida, que estão, naqueles momentos, a revelarem-se. E, bem vistas as coisas, se reflectirmos bem e olharmos para o historial, há muito que essas ditas "características" estavam lá (sempre estiveram, na maior parte dos casos), nós é que andávamos meio ceguetas.
Donde se concluí que a "culpa" é dos oftalmologistas! Eles é que não nos recomendam as lentes correctas! Incluindo as que são capazes de filtrar os raios UV (e mais sei lá o quê). Ai se algum norte-americano conseguisse entender alguma coisa deste meu devaneio... era certo que iria processar o seu oftalmologista!

publicado por K às 08:45

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)