Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Quinta-feira, 14 de Janeiro, 2010

Ao que afirmei ontem e (quase sempre) quando deixamos de ser demasiado exigentes connosco, verificamos que, efectivamente, de vez em quando, devemo-nos permitir fazer algumas coisas, a bem da nossa sanidade mental. É que ele há dias em que fruto do que nos sucede (e do qual não temos qualquer controlo) só nos apetece mandar tudo e todos para o espaço. Mesmo. Infelizmente (se calhar é ainda bem) não podemos fazê-lo. Então, qual a solução? Inspirar profundamente, mesmo que de forma dissimulada para a outra parte não entender (e nunca em tempo algum dar parte fraca!). Pensar em algo que nos leve para longe - naturalmente que não saímos do local, infelizmente. Assim que nos for possível, arranjar subterfúgios que nos auxiliem a descarregar a raiva (se existir). Esta é a parte que vou fazer de seguida. Vou até ali e já venho. Na volta, digo-vos se resultou, boa?

publicado por K às 18:05

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)