Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sábado, 09 de Janeiro, 2010

Até há coisa de cinquenta anos (ou talvez menos) atrás (e os tempos anteriores a esse) havia quem guardasse cartas (de amor, amizade, etc.). Algumas poderão, até, ser consideradas relíquias.

A questão que eu coloco é: então e hoje em dia... como é?

Ainda alguém recebe cartas (não estou a referir-me a postais) amiúde?

E os e-mails. Se alguém guardar uns e-mails (pessoais) trocados por estes dias - sim, alguém consegue sempre verificar a veracidade do mesmo - daqui a uns tempos serão consideradas relíquias? (com ou sem valor monetário?).

P.S.: Sim, isto de dormir poucas horas tem alguns efeitos secundários e até terciários no meu pobre neurónio.

P.S.2: Depois de pensar um pouco e de fazer contas, por alto, :o talvez há mais de dez anos que não recebo uma carta das que referi acima - e não sei se ainda tenho alguma ou... se foram numa daquelas-limpezas-relâmpago-em-que-tudo-vai-à-frente.

tags: ,
publicado por K às 08:25

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)