Há dias excelentes, memoráveis. Há também os menos bons. Os marcantes. Os decisivos. Este espaço é, apenas, um conjunto de desabafos fruto dos dias que vou percorrendo e da minha (in)sanidade mental. E, tal como eu... tem dias!

Sábado, 13 de Dezembro, 2008

Apesar do temporal que se instalou em Lisboa, sempre fui participar na regata de Natal, para a qual tinha sido convidado pelo D&P. Há cerca de quatro anos e meio que não punha o pé num barco. Voltou a ser num JOD, para uma estreia absoluta numa regata. Num dia de temporal, com imensa chuva e (felizmente) muito vento também.

A equipa era constituída por cinco elementos. Três já experientes nestas andanças (D, AL e R), duas novatas (P e eu). Já não me lembro do (muito pouco) que aprendi na altura em que frequentei o curso de iniciação.

Estavamos atrasados. Quando deu a largada dos pequenos (a nossa classe era dos "grandes"), nós ainda estávamos a içar velas e a preparar as coisas. De acordo com quem sabe... foi uma largada do pior.

Às tantas lá começámos, sem saber, muito bem, qual o percurso a tomar. Quando demos por nós, não havia barco nenhum nas redondezas. Com o temporal instalado, não se via quase nada (a chuva era tanta que dava a ideia de estarmos no meio de um banco de nevoeiro). O D lá se lembra de ligar a não-sei-quem a questionar qual o percurso. Tínhamos de ir para o Alfeite (na altura ainda estávamos em frente ao padrão dos descobrimentos). Lá fomos nós. Daí para cabo ruivo (sempre sem vislumbrar nenhum dos outros concorrentes).

Quando nos estamos a aproximar da "matinha", começamos a cruzar-nos com barcos que já estavam no regresso, e vemos, finalmente, os que ainda estão a ir, também, para a matinha.

Com as coisas, entre a equipa, mais afinadas, a estratégia, entretanto, estabelecida. Iniciámos uma épica recuperação até chegarmos à meta: Belém outra vez. Parecia, mesmo, que estávamos num argumento de um filme de hollywood.

 

E o que fiz eu durante o tempo todo?

Quase nada... mesmo. Tentei não atrapalhar e, basicamente, pelo menos desta vez, limitei-me a fazer (pouco mais do que) peso. E, com as habituais mudanças de bordo (mais a mais pediram-me para passar por cima, ao pé do pianos), consegui a excelente proeza de, a cada mudança de bordo, fazer duas ou três nódoas negras nos joelhos e/ou nas canelas. Estou que nem posso. E sei que isto vai ficar bem pior... não há de ser nada, valeu bem a pena. Foi um dia muito divertido e eu bem que estou a precisar. Mais, estou a habituar-me "mal", é o que é...

 

Ahhh falta o mais importante... conseguimos chegar à meta em quarto lugar e, nas "contabilidades finais" ficamos em terceiro da nossa classe. LINDO!!! Que forma espectacular de me iniciar em regatas, digo eu!

 

Não fosse a AL emprestar-me a antiga roupa dela e tinha apanhado uma molha... daquelas. Mesmo assim, não consegui evitar ficar com os pés, absolutamente, encharcados.

 

 

O dia terminou com o lanche no clube, onde nos entregaram o nosso prémio: um belo de um jantar para os participantes.

 

Muito bom, mesmo!!!

tags: , ,
publicado por K às 23:19

mais sobre mim
Gosto de...
Dias de Verão: praia, calor. Dias de Inverno: frio e neve. Família. Amizade sincera. Amor. Cantar a plenos pulmões. Dançar até cair para o lado. Boa gargalhada. Fazer tudo e coisa nenhuma. Música. Bom livro. Bom filme. Gelados. Chiquelates. Café. Chá. Dormir. Acordar com vontade de gozar o dia. Conversar horas a fio. Silêncio. Mar. Lua. Estrelas. Guiar sem destino. Viajar. Fotografia. Cheiro a "chuva molhada". Campo. Cidades. Cães. Ar livre. Futebol. Escrever. Pão quentinho com manteiga. Não dar pelo passar do dia. Férias. Trabalho... (nota: ordem aleatória)